INVICTUS – O POEMA QUE INSPIROU MANDELA

Mandela e Gandhi

 

William E Henley
Tradutor: André C S Masini

Do livro: “Pequena coletânea de poesias de Língua inglesa”

Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu – eterno e espesso,
A qualquer deus – se algum acaso existe,
Por mi’ alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei – e ainda trago
Minha cabeça – embora em sangue – ereta.

 

Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda – eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

invictus

  COMENTÁRIO DE HUBERTO ROHDEN

                    No seu mui citado poema “Invictus”, afirma William Ernest Henley com profunda convicção: “Eu sou o senhor do meu destino, eu sou comandante de minha alma”.

          Certamente, no sentido espiritual, é cada um de nós responsável por ser o comandante da sua nau e o mestre de sua alma, não por meio de alguma espécie de bruxaria, mas no sentido de despertarmos em nós a consciência da presença única de Deus e do poder único. E de acordo com o grau dessa conscientização, somos orientados para estarmos no lugar certo em tempo certo, e não no lugar errado em tempo errado.

NOTA: NÃO HÁ DÚVIDA QUE GANDHI TAMBÉM EXERCEU GRANDE INFLUÊNCIA NA VIDA DE MANDELA, POIS ELE VIVEU VINTE ANOS NA ÁFRICA DO SUL E LUTOU CONTRA O PRECONCEITO.

 

2 responses to this post.

  1. Posted by Airton Barros on 12/12/2013 at 13:05

    Não entendo mais nada e entendendo.
    Explico:

    No Post pertencente a este blog contendo o artigo “Fenômeno de um mundo invisível” existe este trecho abaixo, deixando bem claro da intervenção do supostos espiritos malignos sobre a vida humana aqui na terra, o que não concordo é obvio.

    Eis as linhas…..

    “Por isso, inúmeros fatos, tanto da história profana como da história religiosa da humanidade (a Bíblia está repleta desses casos), provam a possibilidade de uma intervenção, na vida humana, tanto dos seres não humanos, como das almas humanas separadas dos seus corpos. Negar essa possibilidade e estes fatos equivaleria a cancelar da multimilenária epopeia da humanidade precisamente alguns dos capítulos mais importantes e decisivos, seria arrasar os próprios alicerces do Cristianismo.”

    Agora, neste Post (Invictus – o poema….)ao qual faço este comentário, existe a afirmação de que sou Senhor do meu destino e que Deus é o único poder.

    Pergunto:

    Se sou senhor do meu destino e Deus é o único poder, então como pode haver o poder de interferência de supostos espíritos malignos do mundo espiritual sobre a vida terrena?

    Se existe esta interferência então nem sou senhor do meu destino e nem Deus é o único poder.

    Todo o Evangelho com os ensinamentos do Mestre nos remete ao entendimento de que temos que assumir nossas responsabilidades, Sempre e Sempre.

    Ora se Jesus Ordena a “pecadora” o seguinte: “Vá e não peque mais” ele está afirmando que qualquer decisão nossa é de inteira responsabilidade nossa, apenas isso, simples assim, pois se houvesse interferência de espiritos malignos sobre a vida humana nenhum grande mestre espiritual cobraria do homem a pratica das boas virtudes, se Eles cobram é porque sabem que nosso potencial nos dá o direito de errarmos e nos corrigir de acordo com nossas experiências e consequentemente nosso conceitos definidos pelas nossas experiências de vida.

    Está havendo uma grande contradição, a verdade não podê negar a verdade.

    Airton Barros

    Responder

    • A explicação do amigo Luciano, da Alvorada do Rio de Janeiro:
      “Concordo plenamente com a afirmação de que somos senhores do nosso destino e comandantes da nossa nau. Porém pergunto: quantos de nós tem a séria preocupação de usar corretamente o livre arbítrio (reto agir) possibilitando assim maiores aberturas de nossas potencialidades divinas, permitindo-nos avançar rumo ao autoconhecimento e a autorrealização, à consciência de unidade? À medida que nos elevamos cada vez mais a consciência de unidade, harmonizamo-nos com as leis cósmicas e vamos ganhando autoridade sobre nós mesmos; e assim diminuindo cada vez mais as influências das circunstâncias externas, sejam elas de origem humanas ou não”.

      Responder

OBRIGADA A TODOS QUE VISITAM, LEEM E COMENTAM ESTE BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: