CELEBRAÇÃO DO HANAMI E A EFEMERIDADE DA VIDA

Florada das cerejeiras. zu lai

Foto tirada no belo templo Zu Lai em Cotia. SP

As cerejeiras florescem tanto que parece uma nuvem cor de rosa. É bonito apreciar o cair das pétalas.

Poemas são escritos celebrando Hanami japonês louvando as delicadas flores, que são vistas como uma metáfora da própria vida, brilhantes e bonitas mas efêmeras e transitórias.

O poeta Huberto Rohden nos faz pensar na transitoriedade da existência em seu livro “De Alma para Alma”:

  

Mais de 510 milhões deixam anualmente o mundo dos visíveis — e entram no mundo dos invisíveis…

Tombam milhões de gotinhas humanas das nuvens do aquém — no oceano imenso do além…

E amanhã — cairá esta gotinha também…

Cairá a tua, meu amigo…

Cairá a minha…

Voltando para donde veio…

Ao seio de outros mundos…

Rumo à meta final.

OBRIGADA A TODOS QUE VISITAM, LEEM E COMENTAM ESTE BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: