MONISMO

Símbolo-Monismo

Monismo é uma a ideia de Deus intuída pelos grandes mestres e aceita na Filosofia Univérsica de Huberto Rohden.
Deus é ao mesmo tempo transcendente e imanente em todas as suas manifestações. Imanente porque existe dentro do ser, é inseparável dele. Deus permeia todas as creaturas, os seres em geral tanto os animados como os inanimados. Está nos minerais, vegetais e animais dos mais inferiores aos superiores. Está também nas almas que habitam outros corpos no além e dos que já deixaram seu corpo físico.
Transcendentes porque também está fora do indivíduo, indo além dos limites, infinitos.
Um só Deus se faz presente de muitos modos: UNI e VERSO. Daí o nome “Filosofia Univérsica’.
A ideia mais concreta para explicar o monismo é o cristal. Quando permeado de luz que vem de fora, o cristal fica invadido por esta luz que o permeia todo. A luz é como a vida que nos penetra vivificando todo nosso organismo. E esta vida faz parte de um organismo maior, ilimitado, uma luz infinita.
Outra ideia é a do mar e suas ondas. Cada onda é como uma diversidade que faz parte do todo. Suas águas se formam e se desfazem em um ciclo que compõe o todo.
Como bem definiu Spinoza: “Deus é a alma do Universo e o Universo é o corpo de Deus” – as creaturas integram esta grande alma.
Jesus disse: “O reino de Deus está dentro de vós, é um tesouro oculto” “Eu e o Pai somos um, mas o Pai é maior do que eu”. O mesmo poderia dizer a nossa existência.
Entre todos os povos e em todas as religiões houveram alguns místicos que ultrapassaram a ideia do monoteísmo e chegaram ao conceito do monismo, ou do Deus-cósmico. Einstein enumera três representantes do monismo: Demócrito, Francisco de Assis e Spinoza: um pagão, um cristão e um judeu – dizendo que eles são irmãos na fé.
Vale lembrar aqui que no monismo as forças positivas e as negativas não são contrárias. Elas são complementares. Para entender melhor este assunto é bom que leiam o livro Tao te King de Lao-Tse. Deixo como sugestão a maravilhosa tradução com comentários de Huberto Rohden.
Na certeza deste conceito compreendemos a necessidade de se ter conhecimento direto, imediato, experiencial de um Poder supremo. É preciso conscientizar esta certeza e viver integrado nesta consciência.
Esse poder supremo é uma realidade invisível, é uma força, é uma inteligência, é uma consciência cósmica e pode ser chamada de Vida Universal.
As creaturas como manifestações de Deus têm obrigação de ser felizes assim como Deus é.

“Todos os seres sorvem a Alegria
No seio da Natureza
Todos os bons, todos os maus
Seguem suas róseas pegadas.”
***
“Até ao verme foi dado o prazer,
O querubim goza da presença de Deus”
(do poema da 9ª sinfonia de Beethoven)

OBRIGADA A TODOS QUE VISITAM, LEEM E COMENTAM ESTE BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: